Pôlemicas da 30ª rodada

Posted on outubro 17, 2011 por

0


Não só de vitórias dos times do pelotão da frente viveu a 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Como de costume, o final de semana do futebol brasileiro foi recheado de polêmicas envolvendo a arbitragem. Os pênaltis foram os grandes vilões e os que mais causaram reclamações. Foram seis, mas teve clube que queria mais.

R10 não se conforma com sua 1ª expulsão com a camisa do Fla

Ao todo, foram distribuídos 47 amarelos e quatro vermelhos. O jogo com mais cartões foi Ceará x Flamengo: oito. A partida teve vários lances polêmicos. O Ceará contesta a não marcação de dois pênaltis, enquanto os rubro-negros não se conformam com a expulsão de Ronaldinho, a primeira do craque com a camisa do clube.

Mesmo quem venceu também teve motivos para reclamar. Fluminense e Corinthians, por exemplo, venceram, respectivamente, Palmeiras e Cruzeiro, que tiveram pênaltis questionáveis a favor.

Confira a abaixo os lances mais polêmicos da 30ª rodada.


Ceará 0 x 1 Flamengo

Em um dos jogos mais polêmicos da rodada #30, a equipe cearense reclamou muito de um pênalti de Alex Silva. Aos 32 minutos da etapa final, quando o clube carioca já vencia por 1 a 0, o zagueiro cortou com a mão, dentro da área, um cruzamento da esquerda. A questão é se o jogador teve a intenção ou não de fazer o corte. Confira a análise de Leonardo Gaciba. O ex-árbitro entende que Alex Silva já estava tirando o braço. Para ele o toque foi involuntário.

Outro pênalti não marcado que causou a indignação do Ceará foi no último minuto do jogo. No lance, quase na linha de fundo, Osvaldo rouba a bola de Junior César, invade a área e cai dentro da área reclamando de falta do lateral rubro-negro. O árbitro goiano André Luiz de Freitas Castro dá cartão por simulação ao atacante, que insiste na reclamação e é expulso. Confira a análise de Leonardo Gaciba.O comentarista entende que Osvaldo se jogou e foi merecidamente advertido.

Outro lance que deu muito que falar aconteceu no início do segundo tempo. Aos cinco minutos, em disputa na lateral do campo, Heleno tenta acertar uma cotovelada em Ronaldinho, que revida com um chute fraco. Os dois trocam empurrões e são expulsos. Os rubro-negros, principalmente, reclamaram muito da expulsão de seu principal astro.


Cruzeiro 0 x 1 Corinthians

O Corinthians venceu e manteve a liderança. A história, porém, poderia ser bem diferente caso Montillo não tivesse isolado uma cobrança de pênalti. Aos 32 do segundo tempo, após cruzamento do argentino, Élber disputou jogada com Edenílson, caiu e o árbitro capixaba Pablo dos Santos Alves marcou pênalti. Confira no vídeo ao lado a análise de Arnaldo Cezar Coelho. Veja o que Leonardo Gaciba falou sobre o lance.
Palmeiras 1 x 2 Fluminense

Em tarde inspirada, Fred marcou dois gols e deu a vitória ao Tricolor carioca nos minutos finais no Canindé. No entanto, o triunfo poderia ter sido mais fácil, caso o árbitro Francisco Carlos Nascimento não marcasse um pênalti inexistente para o Palmeiras. No lance, Luan aproveitou o movimento da perna de Martinuccio para simular falta dentro da área. O juiz foi na dele. Valdivia cobrou e empatou o jogo. Confira ao lado a análise de José Roberto Wright. Veja a opinião de Leonardo Gaciba.


Vasco 2 x 0 Atlético-MG

Na partida de São Januário, cada time tem uma reclamação. O Galo contesta a expulsão de Serginho, no início do segundo tempo, quando o time ensaiava uma reação. No lance, o jogador entra duro em dividida com Allan, mas não chega a atingir diretamente o vascaíno. O volante recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Para os atleticanos, a jogada não foi digna de cartão.

Os vascaínos, porém, reclamam do gol mal anulado de Elton. Aos 24 minutos do segundo tempo, Diego Souza arrancou do meio de campo. Na entrada da área, Lima, do Atlético-MG, faz o corte, e a bola sobra para Elton marcar. A arbitragem assinalou impedimento no lance, mas o passe foi do jogador do Galo.


Botafogo 2 x 0 Atlético-PR

O Botafogo venceu sem muitas dificuldades o Atlético-PR, no Engenhão, mas o segundo gol alvinegro causou polêmica. Em cobrança de escanteio, Manoel e Antônio Carlos se agarraram na área, e o zagueiro do clube carioca foi derrubado fora do lance de bola. O árbitro Nielson Nogueira Dias marcou pênalti e deu amarelo para o camisa 3 do Furacão.

Inter 4 x 2 Avaí

Um pênalti para o Avaí também foi a principal reclamação do Inter na vitória contra o clube catarinense, por 4 a 2, no Beira-Rio. No segundo tempo, quando a partida estava empatada por 1 a 1, Leandrinho invadiu a área e foi tocado por Guiñazu. Wilson Luiz Seneme apontou a marca da cal e foi cercado pelos colorados.


Atlético-GO 3 x 0 São Paulo

No Serra Dourada, o São Paulo perdeu o jogo, um lugar na zona de classificação para a Libertadores, e o técnico. O lance que sacramentou a derrota foi muito contestado. No terceiro gol do Atlético-GO, aos 25 minutos do segundo tempo, Felipe é lançado na área e tenta um chapéu em Xandão. A bola bate na mão do zagueiro, o árbitro Sandro Meira Ricci marca pênalti e aplica o cartão amarelo para o defensor tricolor.

Posted in: Futebol